Pois é, abanei, mas não cai

Pois é, abanei, mas não cai, foi-me testado o tão badalado vírus, Coronavírus SARS-Cov-2/Covid-19 que tem alterado as nossas vidas e rotinas por completo.

Antes demais dizer que é um vírus chato, pode tornar-se perigoso, que tem muitos mitos, alguns deles verdadeiros, os sintomas acabam por ser bastante individualizado, é quase como um plano de treinos, cada indivíduo reage de forma diferente, desde sintomas ligeiros a muito graves.

Os meus foram felizmente ligeiros, foi praticamente uma gripe sazonal.

Tudo começou com uma pequena tosse, daquelas que ninguém diz que é o inicio de alguma coisa, quase que nem dava por ela, depois surgiram sintomas que voltei a não desconfiar devido ao cansaço dos últimos dias, pensava ser normal, contudo com o passar das horas foram aparecendo sinais mais evidentes, dores moderadas/fortes na zona lombar, fadiga generalizada, uma pequena dor de ouvido, febre, tosse seca e repentinamente deixei ter sabor e olfato.

A verdade é que os sintomas mais preocupantes foram a tosse e a forte pressão no peito, quem já correu em altas altitudes, é mais os menos essa sensação, falta de ar, no meu caso foi ligeiro mas dá para ter real noção o motivo pelo qual afeta tanto as pessoas e de uma forma tão violenta, nomeadamente nos seniores e indivíduos novos mas com morbilidades associadas, deve ser terrível e os números mostram o tão perigoso que é.

Felizmente a minha carga viral devia ser bastante reduzida, não contaminei, que eu tenha conhecimento, ninguém, nem mesmo a minha família próxima.

Nos dias seguintes as melhorias foram sendo progressivas e positivas e mais rápido do que eu pensava.

Não quero garantir, mas um corpo saudável parece-me que ajudou bastante, a recuperação foi como de uma gripe sazonal, todos os dias melhorava alguma coisa, neste momento o único sintoma é o cheiro e paladar, que perdi por completo.

Consequências, 12 dias isolado no quarto, sem treinar corrida como é obvio, sem trabalhar, sem estar com a minha família porque estava isolado, mas sempre na excelente companhia do meu gato que era o único ser vivo que se aproximava.

A minha família por questões de saúde publica está em isolamento profilático durante 14 dias, a loucura.

Felizmente tenho um quarto que tem espaço suficiente para treinar, casa de banho, bastante sol, uma varanda que ajuda a aliviar o tédio do isolamento, para quem é muito ativo é desgastante emocionalmente.

Atividade física é muito importante e quando comecei a ter mais energia iniciei por realizar alguns exercícios como yoga, força, flexibilidade, conciliando sempre com uma boa alimentação e hidratação.

Doces, guloseimas, comida com pouco valor nutricional, evitei por completo, foi uma excelente estratégia para manter o peso e dar ao corpo aquilo que ele realmente precisa nestas condições.

Durante o tempo que tive em isolamento desliguei quase por completo das redes sociais, dei prioridade a outras coisas que no dia a dia não tenho muita disponibilidade, ouvi muita música, coisa que adoro, podcast sobre temas do meu interesse, li muito e sobre “outros” assuntos fora da minha área, não vi televisão, dormi muito e dá sempre para pensar na vida, e uma coisa cada vez é mais certa para mim, ter saúde é ser milionário e não nos lembrarmos.

Protejam-se, cuidem-se que para a semana estou de regresso com muita vontade, não deixem-se levar pelas noticias negativas, não se esqueçam de pedir ajuda se precisarem, acreditar na ciência e que estamos muito próximo do início do fim, tudo depende de nós!

Abraço meus amigos!

Saúde!

Sound Mind in Sound Body

escrito por
portrait

Nuno Rocha

Terapeuta / Massagista de Lisboa

Faixa Etária: 40-45

Treinador: Tiago Aragão

Minhas modalidade
Ultra Maratona de Montanha Yoga / Pilates Ultra Maratona Corrida de Montanha 10km

Mais blogues