Saúde mental - como o movimento nos ajuda em tempos difíceis

Bem, vou falar um pouco da minha experiência pessoal, há mais de 30 anos que pratico desporto, sempre teve importância na minha vida profissional e pessoal, posso dizer que é a minha forma de estar na vida, faz parte da minha rotina sendo uma das prioridades diárias enquanto tiver condição física para tal.

Nunca tive referências a nível familiar, o desporto surgiu de uma forma natural, sempre que praticava atividade física fazia-me sentir mais ativo, mais desperto, mais atento, o humor melhorava (se é que alguma vez melhorou eheheh ), mais vivo, os problemas no final via-os de uma perspetiva diferente, era simplesmente uma sensação de bem estar geral, sendo um complemento super importante na minha vida emocional, tornando-se um equilíbrio físico único.

Adolescente, onde a informação era mais escassa no que nos dias de hoje, pensava porque é que o desporto mexia com tantas e as mais variadas boas sensações, na verdade a ciência explicou-nos que atividade física nos ajuda a ter as mais variadas boas sensações.

O nosso corpo quando se movimenta, quando o ativamos, faz com que exista várias reações químicas importantes, são elas a Testosterona, Adrenalina e o Cortisol.

O cortisol diminui o stress, adrenalina que muitos já ouviram falar, aumenta o fluxo sanguíneo e a Testosterona aumenta a performance desportiva.

A boa disposição aumenta, ajudando na Redução do Stress, da Ansiedade e Depressão e obviamente melhora a nossa autoestima

Quem nunca foi treinar, tomar um bom banho e quando chega a hora para ir dormir raramente ficamos com insónias e em poucos minutos estamos a dormir serenamente.

Quem nunca chegou a casa e mesmo sem vontade ir treinar, vai e acaba por fazer um treino incrível e no final pensa, ainda bem que fui, a sensação é maravilhosa.

Quem nunca fazia deporto de uma forma regular e de repente deixa de o fazer, começa a sentir uma sensação que algo não está bem, parece que entra num processo depressivo.

Atualmente vivemos num mundo diferente, em tempos de confinamento, o exercício físico terá que ser uma das formas de nos ajudar abstrair do menos bom, das angustias, do stress, dos pensamentos negativos, necessitamos de aumentar a nossa autoestima, irá funcionar como um escape para nos ajudar a ver o presente mas principalmente o futuro, que se irá apresentar exigente, complexo, cheio de incertezas mas que o desporto será certamente um bom conselheiro para encontrarmos soluções positivas e trazer liberdades para as nossas escolhas.

Uma nota muito importante, sempre que iniciam ou pretendem iniciar exercício físico devem procurar fazer exames médicos e, se possível, procurar um especialista em prescrição de treino para que este seja adequado a si, depois é só desfrutar para ter uma qualidade de vida física e mental ímpar.

escrito por
portrait

Nuno Rocha

Terapeuta / Massagista de Lisboa

Faixa Etária: 40-45

Treinador: Tiago Aragão

Minhas modalidade
Ultra Maratona de Montanha Yoga / Pilates Ultra Maratona Corrida de Montanha 10km

Mais blogues